Segunda-feira , Dezembro 6 2021
decora_publicidade
decora_publicidade
publicidade_reunidas-01
anuncio_baratãodoaçõ
anuncio_forno-de-barro
anuncio_reunidas

13º SALÁRIO VAI INJETAR R$ 232,6 BILHÕES NA ECONOMIA BRASILEIRA, DIZ DIEESE

O 13º salário vai injetar R$ 232,6 bilhões na economia brasileira em 2021. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e equivale a 2,7% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil.

Segundo o Dieese, mais de 83 milhões de brasileiros receberão o 13º salário em 2021, com um valor médio de R$ 2.539. São cerca de 51 milhões de trabalhadores formais e 32,3 milhões de aposentados e pensionistas.

Os trabalhadores da iniciativa privada devem receber o 13º de forma integral até 30 de novembro ou em 2 parcelas, que devem ser pagas até 30 de novembro e 20 de dezembro. Já a maior parte dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) recebeu o benefício de forma antecipada.

O governo pagou o 13º salário de 31 milhões de beneficiários do INSS em junho e julho deste ano para amenizar os impactos socioeconômicos da pandemia. A medida liberou cerca de R$ 52,7 bilhões, que estão incluídos no cálculo do Dieese.

 

 

Segundo o Dieese, a estimativa de R$ 232,6 bilhões corresponde ao “volume total de 13º salário que entrará na economia ao longo do ano, e não necessariamente nos 2 últimos meses de 2021”.

Pelos cálculos do Dieese, os trabalhadores da iniciativa privada que ainda vão receber o 13º salário terão direito a cerca de R$ 155,6 bilhões. Já os aposentados e pensionistas devem receber ao todo R$ 77 bilhões, considerando os pagamentos antecipados e os que ainda serão realizados pelo governo.

Os R$ 155,6 bilhões que devem ser pagos para os trabalhadores da iniciativa privada serão distribuídos da seguinte forma entre os setores econômicos:

Serviços: R$ 97,1 bilhões;
Indústria: R$ 26,6 bilhões;
Comércio: R$ 20,5 bilhões;
Construção civil: R$ 4,8 bilhões;
Agropecuária: R$ 4,7 bilhões;
Trabalhadores domésticos: R$ 1,7 bilhão.

Em termos regionais, o Sudeste deve receber a maior parte da verba, já que concentra a maior parte dos empregos do país. O maior valor médio para o 13º, no entanto, deve ser pago no Distrito Federal (R$ 4.541). O menor deve ser o do Maranhão (R$ 1.691), segundo o Dieese.

Sobre Marcos Almeida

Veja também!

COMISSÃO DA CÂMARA FAZ AUDIÊNCIA NA QUARTA SOBRE PISO PARA ENFERMAGEM

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados realiza na próxima quarta-feira …