Terça-feira , Agosto 9 2022
decora_publicidade
decora_publicidade
publicidade_reunidas-01
anuncio_baratãodoaçõ
anuncio_forno-de-barro
anuncio_reunidas

Estudo revela: Creatina em excesso pode provocar câncer de testículo, diz estudo

Um estudo realizado na Universidade de Yale, nos EUA, revelou que suplementos de fortalecimento muscular podem aumentar o risco de desenvolver câncer testicular. A pesquisa descobriu uma ligação entre os compostos contendo creatina ou androstenediona.

Os homens que começaram a tomar os suplementos antes dos 25 anos, e utilizaram mais de um tipo, por três anos ou mais, eram mais propensos a serem diagnosticados com câncer.

 

Creatina como tomar

O professor Tongzhang Zheng, que liderou o estudo na Universidade de Yale, antes de ingressar na Universidade Brown, disse: “A relação observada foi forte. Se você usou anteriormente, o risco era mais elevado. Se você usou por um longo período de tempo, você também tinha um risco mais elevado. Se você usou vários tipos diferente, também”.

A pesquisa marca o primeiro estudo epidemiológico analítico da possível ligação entre suplementos e câncer testicular. Os pesquisadores investigaram a possível ligação após evidências passadas sobre alguns ingredientes de suplementos danificarem os testículos. A incidência de câncer testicular aumentou de 3,7 casos em 100.000 em 1975, para 5,9 casos em 100.000 homens em 2011, disse o professor Zheng.

Porém, os cientistas não têm certeza do que está por trás do aumento. “O câncer de testículo é muito misterioso. Nenhum dos fatores que temos como suspeitos, podem explicar o aumento”, disse Zheng.

O professor Russ Hauser, da escola de Harvard de saúde pública e um colaborador do estudo, disse: “Nosso estudo descobriu que o uso de suplementos foi relacionado a um risco maior de desenvolver câncer de testículo. Estes resultados são importantes porque existem poucos fatores de risco modificáveis identificados para o câncer testicular”.

Os pesquisadores realizaram testes detalhados em cerca de 900 homens de Massachusetts e Connecticut. Desses, 356 foram diagnosticados com câncer de células germinativas testiculares, e 513 não tinham a doença. Nas entrevistas, os cientistas pediram aos homens, não só informações sobre o seu uso de suplementos, mas também sobre uma grande variedade de outros fatores de risco, incluindo fumar, beber, hábitos de exercício, histórico familiar e lesões anteriores nos testículos ou virilha.

Depois de contabilizar esses fatores, bem como idade, etnia e outros dados demográficos, os pesquisadores descobriram que os homens que usaram suplementos foram 65% mais propensos a desenvolver câncer de testículo. As chances aumentaram em 177% entre os homens que usaram mais de um tipo de suplemento.

Em homens que usaram os suplementos de fortalecimento muscular por três anos ou mais, o risco de câncer foi 2,56 vezes maior do que aqueles que nunca tomaram as substâncias. Aqueles que começaram a usar suplementos com 25 anos ou menos, tiveram risco 2,21 vezes maior do que os não-usuários.

Eles acrescentaram que mais pesquisas são necessárias para estabelecer um nexo de causalidade entre suplementos e câncer testicular. O estudo foi publicado no British Journal of Cancer.
Fonte: Jornal Ciência

Sobre Agência Imagineers

Veja também!

CENSO 2022 VISITARÁ 1,1 MILHÃO DE DOMICÍLIOS NO RN ATÉ OUTUBRO

Os 2,9 mil recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Rio Grande …