anuncio_recanto-do-sertão
anuncio_gnet
anuncio_forno-de-barro
anuncio_baratãodoaçõ
Banner
Home / Notícias Sociais / MAIS DE 119 MIL POTIGUARES SÃO ESPERADOS PARA PRIMEIRO DIA DE PROVAS DO ENEM. OS PORTÕES DE ACESSO AOS LOCAIS DE PROVA SERÃO ABERTOS ÀS 12H E FECHADOS ÀS 13H.

MAIS DE 119 MIL POTIGUARES SÃO ESPERADOS PARA PRIMEIRO DIA DE PROVAS DO ENEM. OS PORTÕES DE ACESSO AOS LOCAIS DE PROVA SERÃO ABERTOS ÀS 12H E FECHADOS ÀS 13H.

O primeiro dia de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 será neste domingo, 3, em todo o país. O Rio Grande do Norte tem 119.324 candidatos confirmados na edição deste ano do exame, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número de inscritos chegou a superar os 140 mil, mas caiu devido à falta de pagamentos dos boletos de confirmação.

Entre as 40 cidades em que as provas serão aplicadas, Natal é a que tem o maior número de candidatos. Na capital potiguar, são 39.570 pessoas inscritas, ou 33,2% do total. Em seguida aparecem Mossoró, com 13.741 inscritos (11,5%), Parnamirim, com 6.025 (5%) e Caicó, com 4.654 (3.9%) com mais participantes no exame deste ano.

No Rio Grande do Norte, a maioria dos inscritos é do sexo feminino: 57,4%, que representam 68.452 do total dos inscritos. A faixa etária com mais candidatos é a ente 21 e 30 anos, com 40.866 pessoas – 34,2% do total.

Pessoas de cor parda são maioria entre os inscritos: 59.588 ou 49,9% da totalidade. E 80.085 (67,7%) do total de candidatos já concluíram o ensino médio.

 

 

 

 

Horário de fechamento dos portões é alterado

A hora do fechamento dos portões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Rio Grande do Norte em 2019 será alterada, por causa do fim do horário de verão. Desta vez, as provas serão aplicadas uma hora mais tarde no estado potiguar, de acordo com o Ministério da Educação.

Os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 12h e fechados às 13h. A prova terá início às 13h30 e o término deve acontecer às 19h. O RN segue o horário de Brasília, assim como os demais estados nordestinos.

No primeiro domingo de aplicação do Enem, 3 de novembro, os estudantes terão cinco horas e meia para a realização da prova. Já no segundo domingo, 10 de novembro, serão cinco horas. O acesso à sala de provas só será permitido com a apresentação de documento oficial de identificação com foto válido, conforme previsto em edital.

O Inep recomenda que o participante leve também o Cartão de Confirmação da Inscrição impresso, que já está disponível na Página do Participante e no aplicativo do Enem. O cartão traz as informações pessoais do participante, como o CPF; o número de inscrição; o local de prova, com endereço e número de sala; as datas e os horários do exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento: pelo nome social, específico ou especializado, com recursos de acessibilidade, caso tenha sido solicitado e aprovado.

Vantagens do Enem

O Enem, que era usado para avaliar os estudantes do ensino médio, começou em 2009 a servir para o ingresso no ensino superior, ganhando uma roupagem de vestibular. A mudança trouxe vantagens, de acordo com especialistas. Não é mais necessário pagar várias taxas de vestibular e viajar o país para ter acesso a instituições de ensino superior.

“Antes, quando havia várias provas, elas eram muito diferentes. Até hoje faço gabarito das provas e digo, com toda certeza, que meus alunos do Rio de Janeiro, de antigamente, não tinham condições de enfrentar uma prova como a da UnB, por exemplo”, diz o coordenador pedagógico do ProEnem, plataforma online de preparação para o exame, Diego Viug. “Democratizou muito o acesso ao ensino superior”, acrescenta.

O Enem pode, no entanto, ser aprimorado, de acordo com Marcelo Lima, vice-presidente de relações institucionais da Quero Educação, plataforma que desenvolve soluções para ajudar escolas a captarem e a manterem os alunos, Uma das mudanças é a aplicação mais de uma vez por ano. “Se o aluno perde a data do Enem, não consegue mais fazer o exame no ano. Isso restringe o ingresso na faculdade”, diz.

Ele defende ainda que outros elementos sejam considerados na seleção para o ensino superior. O ideal, segundo Marcelo Lima, seria o aluno fazer várias provas ao longo do ensino médio. Ele sugere também que se faça análise de nota e da vida estudantil, observar se participou de trabalhos voluntários e avaliar suas habilidades socioemocionais. O que define o critério para aprovação é ao longo do ensino médio e não uma única prova, conforme disse.

Mudanças

Esta é a última edição do Enem inteiramente de papel. A partir do ano que vem, a prova começa a ser aplicada, ainda em versão teste, digitalmente. Até 2026, as provas deverão ser todas feitas pelo computador. Com isso, a intenção é que o exame seja aplicado mais de uma vez por ano.

O exame também deverá ser reformulado para atender ao novo ensino médio, que ainda está em fase de implementação. Pelo novo modelo, os estudantes terão uma formação comum, definida pela Base Nacional Comum Curricular, e poderão, no restante da formação, escolher uma especialização por itinerários formativos. Os itinerários são: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e ensino técnico.

A intenção é que, quando o modelo estiver em prática, o que deverá ocorrer em 2021, o Enem também se adeque, passando a oferecer várias opções de prova para cada itinerário escolhido pelo estudante, além de avaliar a parte comum.

Confira as últimas dicas para o Enem

Agora falta muito pouco para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. A primeira prova trará as questões de linguagens, ciências humanas e redação. O Ministério da Educação (MEC) preparou dicas para os candidatos ficarem atentos já nos locais de provas e no conteúdo cobrado.

Confira as dicas para ficar ligado no dia do Enem:

– antes de entrar na sala, guarde os objetos não permitidos no envelope porta-objetos, feche o lacre e deixe debaixo da sua cadeira até terminar a prova;

– confira seus dados no cartão-resposta e na folha de redação;

– confira seus dados na ficha de coleta do dado biométrico. Aguarde a autorização e o auxílio do aplicador para fazer a coleta;

– destaque, com muito cuidado, o cartão-resposta/folha de redação e a folha de rascunho do caderno de questões. Eles não poderão ser substituídos se forem danificados.

Durante o primeiro dia de prova o candidato deve ficar atento às seguintes orientações:

– na prova de Língua Estrangeira, não é permitido trocar a opção (Inglês e Espanhol) que você escolheu na hora da inscrição;

– lembre-se de tudo o que pode te dar nota zero na redação, como:

– fugir do tema proposto;

– letra ilegível;

– não atender a proposta pedida;

– entregar a folha de redação sem nada escrito;

– escrever predominante ou integralmente em língua estrangeira;

– usar desenhos e outras formas propositais de anulação;

– fazer uma estrutura de texto diferente do tipo dissertativo-argumentativo;

– apresentar nome, assinatura, rubrica ou qualquer outra forma de identificação.

Vai fazer a prova? Não esqueça: a cor da caneta para realizar a prova é preta e fabricada em material transparente. Além disso, o estudante deve apresentar um documento oficial de identificação. É recomendável levar o cartão de confirmação.

Saiba o que pode e o que não pode levar nos dias de prova do Enem

Os 5,1 milhões de candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2019 devem ficar atentos aos itens que são permitidos e proibidos nos locais em que as provas serão aplicadas.

Antes de entrar na sala cada participante receberá um envelope porta-objetos para guardar itens pessoais. O envelope deve ficar guardado embaixo da carteira, com eletrônicos desligados. E atenção: qualquer som emitido pelos aparelhos eliminará automaticamente o candidato. Alarmes de relógios e celulares entram nessa regra.

Confira a lista completa do que é permitido e proibido para o Enem:

O que é obrigatório levar para a prova do Enem

– caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente;

– documento oficial de identificação, original e com foto.

O que é aconselhável levar para a prova

– Cartão de Confirmação de Inscrição;

– Declaração de Comparecimento impressa (caso precise do documento).

O que é proibido

– borracha;

– corretivo;

– chave com alarme;

– artigo de chapelaria;

– impressos e anotações;

– lápis;

– lapiseira;

– livros;

– manuais;

– régua;

– óculos escuros;

– caneta de material não transparente;

– dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes);

– fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.

Confira lista com 30 itens que podem eliminar candidatos no Enem 2019

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 vão se deparar com regras mais rigorosas para realizar as provas. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação, listou 30 itens que podem levar à desclassificação. A medida tem o objetivo de garantir ainda mais segurança ao maior exame de acesso ao ensino superior do país.

Confira o que pode eliminar candidatos no Enem:

Alimentação

– não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala.

Documentação

– prestar declaração falsa ou inexata (em qualquer documento);

– permanecer no local de provas sem documento de identificação válido.

Dispositivos eletrônicos

– utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas, por exemplo, laptop e celular;

– entrar na sala de provas com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos;

– não manter aparelhos eletrônicos (celular, tablet, etc) desligados no envelope porta-objetos até a saída definitiva da sala de provas;

– se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque de ligação ou alarme;

Local de prova e aplicação

– perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas;

– utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame;

– utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame;

– sair da sala com o cartão de respostas ou outro material de aplicação – com exceção para o caderno de questões depois de duas horas do início da prova e se a saída for definitiva;

– entregar o cartão de respostas ao aplicador e ir embora definitivamente antes de duas horas de aplicação;

– não aguardar em sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília) para procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal;

– recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, coleta de dado biométrico e ter seus objetos revistados eletronicamente;

– iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília-DF) ou da autorização do aplicador;

– usar óculos escuros, boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas;

– portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art. 6º do Estatuto do Desarmamento;

– receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas;

– fazer anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão de respostas, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho;

– não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos, lacrado e identificado desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala provas.

– portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital do Enem, como lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borracha, régua, corretivo, wearable tech, calculadoras, entre outros.

Fiscal

– não permitir que os artigos religiosos, como burca, quipá e outros sejam revistados;

– ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o acompanhamento de um fiscal;

– comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília);

– fazer anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e/ou demais documentos do exame, antes do início das provas;

– descumprir as orientações da equipe de aplicação;

– não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho;

– não entregar ao aplicador o caderno de questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas;

– recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta e a folha de redação após 5h30 de provas, do primeiro dia, e 5h de provas, do segundo, salvo nas salas com tempo adicional ou com videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras);

– não permitir que os materiais próprios, como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio sejam revistados.

Veja como tirar nota mil na redação do Enem

Redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram a nota máxima têm pelo menos seis pontos em comum: demonstram domínio da modalidade escrita formal, respeitam os direitos humanos, têm proposta de intervenção para o problema apresentado no tema, têm repertório sociocultural, atendem ao tipo textual dissertativo-argumentativo e apresentam as características textuais fundamentais, como coesão e coerência.

Esses foram os aspectos destacados por especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que comentaram sete redações que tiraram a nota mil no Enem 2018. O tema do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

As redações nota mil e os comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante, disponível no site do Inep. A prova de redação do Enem 2019 será aplicada neste domingo (3) para cerca de 5,1 milhões de candidatos inscritos no exame. Além da redação, eles farão as provas de ciências humanas e linguagens.

A cartilha traz também exemplos de trechos que fizeram com que os participantes zerassem as competências analisadas pelos corretores. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos.

Um dos quesitos é respeito aos direitos humanos. De acordo com o Inep, são consideradas desrespeito aos direitos humanos propostas que incitam as pessoas à violência, ou seja, aquelas em que transparece a ação de indivíduos na administração da punição – por exemplo, as que defendem a “justiça com as próprias mãos”.

No ano passado, zeraram essa competência os textos que incitavam tortura e cárcere privado a pessoas que faziam o uso do controle de dados para a manipulação, que promoviam censura e vigilância em massa, que impediam a liberdade de acesso à informação e comunicação de qualquer pessoa ou grupo e que negavam direitos humanos a qualquer pessoa.

Algumas dicas, de acordo com a cartilha, são importantes para ir bem na prova. O Inep aconselha: “Procure escrever sua redação com letra legível, para evitar dúvidas no momento da avaliação. Redação com letra ilegível poderá não ser avaliada”.

Correção da prova

Cada redação será corrigida por duas pessoas. Eles darão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passará por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Motivos para zerar a redação

A nota zero na redação impede o candidato de participar de processos seletivos do Ministério da Educação (MEC) como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o Inep, a redação receberá nota zero se apresentar uma das características a seguir: fuga total ao tema, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto de até sete linhas, cópia integral de textos da prova de redação ou do caderno de questões, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação em qualquer parte da folha de redação, números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara ou parte deliberadamente desconectada do tema proposto.

Veja os temas da redação de edições anteriores

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional

Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

Enem 2011: Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado

Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Enem 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil – Neste ano houve duas aplicações do exame.

Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil

Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

Sobre Marcos Almeida

Marcos Almeida

Veja também!

CONGRESSO NACIONAL SE ARTICULA CONTRA O FIM DO SEGURO DPVAT

Deputados e senadores pretendem iniciar esta semana um movimento para derrubar a proposta do presidente …